4 competências do aluno no século 21

3 minutos para ler

A educação passa por um momento desafiador e transformador: a inserção de novas tecnologias, a educação híbrida, a necessidade de oferecer maior autonomia, entre outras questões tornam o papel do educador cada vez mais essencial e, ao mesmo tempo, muda completamente o seu papel.

Dentro desse contexto, é fundamental compreender quais são as questões que precisam ser trabalhadas nos estudantes desses novos tempos.

Confira 4 competências do aluno no século 21 e veja quais precisam ser trabalhadas em sua sala de aula.

1. Autonomia

Um primeiro ponto a ser trabalhado nas competências do aluno no século XXI é a autonomia. Isso diz respeito, justamente, a torná-lo o protagonista do seu próprio conhecimento. Nesse ponto, os professores, por meio da metodologia ativa e outras possibilidades (como a sala de aula invertida) podem atuar como tutores, de forma que são muito mais acompanhantes do processo do que, necessariamente, protagonistas das ações educacionais.

2. Criatividade

Outra competência importante para os alunos no século XXI é, também, em conjunto com a autonomia, incentivar a criatividade dos estudantes para que eles possam realizar mudanças importantes.

Muitas vezes a educação é normativa e voltada para o “decoreba”. E isso limita muito o potencial criativo das crianças, que deve ser tratado desde o início da educação. Essa questão deve ser trabalhada não só no que diz respeito a parte prática (por exemplo, criações de novas soluções), mas também para a expressão artística e visão de mundo.

Assim, os educadores possuem o papel de incentivar e facilitar os processos criativos e, assim, potencializar o desenvolvimento dessa habilidade neles.

competências século 21

3. Comunicação

Outro ponto importante a ser desenvolvido é a capacidade de comunicação de forma clara, assertiva e direta. E isso não diz respeito apenas a questões práticas, mas incentivar que as crianças possam ter livre expressão de questões subjetivas, como emoções, sentimentos, inquietações, dúvidas, angústias, entre outros pontos.

Assim, a comunicação não pode ser trabalhada apenas de forma prática, mas incentivada para todas as áreas da vida da criança. Além disso, os educadores precisam ter uma comunicação acolhedora no dia a dia, gerando espaços seguros para que elas possam se expressar de diversas formas.

Outro ponto é trabalhar outras formas de expressão para comunicação. Por exemplo, a arte, a comunicação corporal, entre outros, são questões importantes de serem desenvolvidas por parte dos educadores.

4. Colaboração

O futuro é colaborativo. Cada vez mais temos atividades que dependem do coletivo para acontecerem. Além disso, as ações desta natureza permitem que possamos criar formas de proteger o meio ambiente e a sociedade ao nosso entorno.

Por isso, os professores devem atuar de forma a incentivar a melhoria da relação entre pessoas e auxiliar que eles possam sentir-se seguros no dia a dia, para contar com professores e demais profissionais da educação no dia a dia.

Com essas competências, podemos criar um ambiente seguro no qual é possível trazer uma educação voltada para a criação de pessoas para o século XXI. Por isso, não deixe de considerar esses pontos ao traçar as diretrizes para a educação infantil.

Quer saber mais sobre essas questões e tirar suas dúvidas sobre o tema? Então assine nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo.

Você também pode gostar

Deixe um comentário