Sala de aula invertida: 4 dicas para aplicar o conceito

3 minutos para ler

O modelo de sala de aula invertida é bem interessante para trazer um maior protagonismo para os alunos no processo de ensino. Com isso, os professores deixam uma maior autonomia para que eles possam estudar em casa (com material interativo, vídeos, podcasts, textos online, entre outros) e o espaço da sala de aula é feito para debater, discutir e trazer questões que os estudantes queiram falar sobre. Assim, está bem alinhado com a metodologia ativa.

Este é um dos futuros da educação e é fundamental que você domine o tema. Portanto, conheça 4 dicas para aplicar o conceito e tire suas dúvidas.

1. Conheça bem seus alunos

Para entender de que forma é possível trazer maior participação e engajamento no dia a dia na sala de aula, é fundamental conhecer bem seus alunos. Assim, alguns pontos importantes a se considerar são:

  • o que instiga seus alunos?
  • o que eles gostam de assistir, ler ou ouvir?
  • quais temas são sensíveis para eles?
  • eles possuem perfil mais proativo ou mais reativo?
  • quem são os alunos com maior facilidade para se expressar?

2. Estimule-os a engajarem nos temas das aulas

A sala de aula invertida baseia-se, justamente, na interação e engajamento dos alunos. Contudo, muitos deles que ainda não estão habituados com esse cenário podem sentir-se inibidos de se expressarem.

Por isso, é fundamental que o professor tenha, nesse começo, o papel de estimular os alunos a engajarem. Algumas dicas para isso são:

  • faça dinâmicas;
  • faça perguntas;
  • gere debates;
  • crie atividades sobre o tema da aula;
  • crie desafios;
  • utilize a gamificação a seu favor.
sala de aula invertida

3. Estimule a colaboração nesse ambiente

Para que a sala de aula invertida funcione bem, é importante, também, que seus alunos tenham uma postura colaborativa e auxiliem uns aos outros. Para isso, você pode pensar em atividades dentro de sala de aula que estimulem essa troca entre eles.

Por exemplo, pode solicitar que eles realizem um trabalho expositivo com o que aprenderam nos estudos fora da sala de aula, trazendo soluções para um problema apresentado. Com isso, desenvolve-se habilidades de cooperação, espírito de equipe e socialização.

4. Entenda que esse é um ambiente flexível de caos controlado

Como o professor tem um papel menos hierarquizado no ambiente de sala de aula invertida, é importante ter em mente que, para os mais tradicionalistas, pareça uma espécie de caos controlado. Na sala de aula invertida, as coisas saem, muitas vezes, dos planos.

Afinal, os alunos não estão mais em condições passivas, de forma que a parte mais importante da aula é, justamente, a participação deles. E, portanto, eles também estão no centro do próprio processo de construção da aula.

As vezes uma pergunta que você não esperava pode mudar todo o planejamento daquele momento. E, bom, isso é, inclusive, desejável. Seu papel é ser o mediador para tornar aquele ambiente um local de caos controlado.

Essas mudanças estão ficando tão em evidência e prometem trazer mudanças tão significativas para a educação que vemos até mesmo ela presente em documentos importantes para a pedagogia, como o BNCC. Leia nosso artigo e entenda a ligação entre o BNCC e metodologias ativas.

Você também pode gostar

Deixe um comentário