Empreendedorismo na medicina: conheça 4 oportunidades de ouro!

empreendedorismo na medicina
3 minutos para ler

Nos 6 meses de graduação em medicina, o acadêmico torna-se capacitado para prestar a melhor assistência em saúde às pessoas. Porém, uma das competências que não é abordada é sobre o empreendedorismo em medicina.

Você deve estar se perguntando o que uma coisa tem a ver com a outra, certo? Então vamos pensar: qual o passo seguinte à graduação? Se especializar? Montar um consultório? Forma uma clínica?

É neste momento de atuação profissional que fica evidente a necessidade de empreender e, para isso, é necessário ter algumas noções sobre o assunto. Então, continue a leitura e conheça algumas oportunidades para investir!

1. Atuar em consultório

Podemos dizer que o sonho de muitos médicos é montar um consultório privado. De fato, exige investimento financeiro, principalmente no início, para adequação do ambiente, compra de equipamentos e de estoque para os procedimentos que serão realizados.

Vale ressaltar que este tipo de empreendimento exige noções importantes de gestão. Marketing médico, controle de estoque, fluxo de caixa, folhas de pagamento… São apenas alguns aspectos que devem ser considerados dia a dia para evitar prejuízos no negócio.

2. Fazer uma sociedade médica

Outro caminho muito trilhado é a formação de uma sociedade. Neste caso, juntamente com outros médicos empreendedores, cria-se uma clínica, por exemplo. Assim como vimos no tópico anterior, aqui também é essencial ter noções de gestão.

Porém, no caso das clínicas, envolve mais profissionais e, consequentemente, requer atenção redobrada para o bom funcionamento. É importante adequar as agendas, determinar a distribuição de lucros e alinhar bem o posicionamento individual e coletivo frente ao negócio.

3. Estabelecer parcerias

Estávamos falando sobre formação clínica e isso não deixa de ser a criação de parcerias. Porém, agora vamos salientar um tipo de parceria menos burocrática, mas que ajuda muito os médicos: o networking.

Vamos dar um exemplo: imagine a rotina de um ortopedista. Constantemente ele solicita exames de imagem aos seus pacientes. Se ele fizer parceria com uma clínica radiológica, ele pode estar sempre indicando o local, assim como ser indicado por ela.

Assim, todos saem ganhando, inclusive o paciente!

4. Investir em técnicas

Por fim, independentemente se você atua em consultório particular ou clínica, o investimento em novas técnicas é fundamental. Isso permite prestar assistência mais qualificada para seus pacientes e, consequentemente, tornar-se uma referência naquele meio.

Porém, é preciso ter cuidado com aspectos legais. O marketing médico limita a divulgação de novos recursos, no sentido de não poder colocar-se como único e inovador. Mas não se esqueça que um serviço bem prestado será indicado para mais pessoas, ou seja, não deixe de investir!

Concluímos, enfim, que o empreendedorismo na medicina está diretamente associado com a atuação profissional. Dificilmente, você não terá que investir em algum momento. Nessa perspectiva, esteja apto para atuar como investidor e gestor, seja por meio de minicursos, seja por meio de blogs, seja pela experiência adquirida dia a dia… Procure se capacitar para não colocar em risco seu negócio e crescer cada vez mais!

Como você tem se capacitado para ser um médico gestor? Conte para nós pelos comentários!

Você também pode gostar

Deixe um comentário