Como é o trabalho de um médico anestesiologista

3 minutos para ler

Uma dúvida comum dos médicos recém-formados é identificar qual a área de especialização mais interessante para atuar no momento. Há diversas opções e, portanto, é interessante que você conheça cada uma delas e como realizam suas funções.

Neste artigo, nós vamos mostrar como é o trabalho de um médico anestesiologista, esta que é uma carreira bastante promissora. Assim, você vai entender quais são as responsabilidades desta especialização. Quer saber mais? Continue lendo e tire suas dúvidas.

Monitoramento dos pacientes pré-cirurgia

O anestesiologista tem o papel de realizar o monitoramento do paciente que está em procedimento pré-cirúrgico. Assim, é um dos primeiros que tem contato com o paciente internado, ainda no quarto.

Nesse momento, ele avalia a situação do paciente, verifica se há as condições necessárias para realizar a cirurgia com segurança, minimizando eventuais riscos que podem ocorrer nesse momento, bem como orienta a pessoa sobre todos os riscos envolvidos, deixando-a consciente do que pode ocorrer e tranquilizando-a.

Preparação para procedimentos

Durante a cirurgia, o anestesiologista tem o papel fundamental de realizar a sedação ou aplicar anestesia em uma determinada região. Assim, ele é responsável por realizar os cálculos necessários e aplicar a dose certa de medicação antes de começar o processo cirúrgico.

Mas ele não fica responsável apenas por isso. Ele também fica durante todo o procedimento monitorando os sinais vitais (pressão arterial, pulso, frequência cardíaca, temperatura corporal, entre outros).

Assim, os especialistas podem focar nos procedimentos. Em caso de algum tipo de alteração, será o anestesiologista que ficará responsável por entrar com as intervenções medicamentosas para conter a situação. Por exemplo, se o paciente tiver uma crise hipertensiva, ele deverá entrar com as medicações para controlar o quadro, a fim de evitar complicações para o procedimento.

anestesiologista

Monitoramento pós-cirúrgico

Após o final do procedimento, o anestesiologista também é o profissional que vai acompanhar o paciente durante a sua imediata recuperação, seja na sala de Recuperação Pós-Anestésica (RPA) ou, então, quando ele é conduzido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Até que seja possível identificar a plena recuperação do paciente no pós-anestesia, ele deverá ficar próximo. Isso porque complicações no pós-cirúrgico podem ocorrer e ele deverá intervir, caso seja necessário.

Auxílio nos tratamentos paliativos

Outro ponto importante que o médico anestesiologista trabalha e que poucas pessoas têm ciência é a atuação dele nos tratamentos paliativos e suporte em casos de dor crônica. Ele consegue, assim, modular as medicações necessárias para gerar melhor qualidade de vida e cuidados com aquela pessoa.

Assim, o anestesiologista atua junto com a equipe médica para trazer maiores cuidados. Consequentemente, é possível trazer maior dignidade para esse paciente, tendo um papel importante para os cuidados paliativos.

Com isso, você pode ver que o trabalho do médico anestesiologista é de bastante responsabilidade, não é mesmo? Afinal, há muitas questões ali em jogo. Por isso, é fundamental que seja um profissional seguro, comprometido e que tenha um profundo conhecimento sobre o que está fazendo em seu dia a dia.

Para isso, escolher uma boa especialização é fundamental. Se você ainda está em dúvidas se vale a pena, aproveite e confira nosso conteúdo com 4 vantagens de fazer uma especialização em anestesiologia e tire suas dúvidas.

Você também pode gostar

Deixe um comentário