Como o médico pode usar os cuidados paliativos em favor do paciente

cuidados paliativos
4 minutos para ler

Os cuidados paliativos têm como principal objetivo melhorar a qualidade de vida de pacientes que tenham sido diagnósticas com doenças graves, ou seja, são medidas que quando colocadas em prática por profissionais da saúde, fornecem conforto e alívio.

Esse tema ainda gera dúvidas em muitas pessoas, já que nem todos têm acesso a esses cuidados e nem entendem como eles são aplicados. Contudo, cabe ao médico e toda a equipe apoiar em sentido emocional, físico e até mesmo espiritual aos doentes e suas respectivas famílias.

Pensando nisso, selecionamos algumas informações que esclarecem o papel do médico em usar cuidados paliativos em favor do paciente. Acompanhe o post!

Como funcionam os cuidados paliativos?

Ao aplicar cuidados paliativos, os profissionais de saúde utilizam um conjunto de ações que melhoram a qualidade de vida do paciente. Isso acontece por meio de um time multidisciplinar que agirá diretamente no controle de sintomas, colocando em prática medidas que aliviam a dor e o sofrimento causado pela doença.

Logo, é um trabalho de prevenção e conforto a todos que têm uma condição de saúde de alto risco. É importante lembrar que ao optar por cuidados paliativos, a equipe médica não está desistindo do paciente, mas sim apoiá-los frente ao problema que enfrentam.

Sendo assim, consistem em uma assistência completa ao paciente, com uma série de ações utilizadas por diversos profissionais, entre eles, médicos, fisioterapeutas e psicólogos.

Quais são os benefícios?

O principal benefício aos pacientes é o alívio de sintomas, já que muitos deles apresentam sinais debilitantes em sentido físico, como fadiga, cansaço, vômitos e perda de apetite. Então, oferecer tratamento para aliviar as dores e o desconforto é importante na qualidade de vida, buscando ao máximo proporcionar bem-estar.

Os cuidados paliativos, em grande parte, são destinados a pacientes da área oncológica. Contudo, outras doenças crônicas também são abrangidas, como cardiopatia e diabetes. Então, as necessidades específicas de cada caso precisam ser analisadas pela equipe multidisciplinar, isto é, os profissionais identificam de que maneira é possível ajudar o paciente bem como sua família.

Como o médico deve se preparar para adotar esses cuidados?

Os médicos que prestam assistência e aplicam cuidados paliativos no dia a dia precisam ter um conhecimento amplo de várias áreas envolvendo a medicina, pois é essencial que o profissional entenda as especificidades de cada doença e sua respectiva gravidade.

Então, é necessário que os médicos que utilizem cuidados paliativos recebam treinamento adequado para fornecer um bom suporte aos pacientes, sempre por meio de uma comunicação transparente, ética e empática. Somente com o uso de técnicas efetivas será possível melhorar a qualidade de vida do paciente e fornecer auxílio à família.

Como visto, os cuidados paliativos são um conjunto de técnicas e medidas que aliviam a dor do paciente e proporcionam mais bem-estar e qualidade de vida. Há uma série de vantagens de aplicar essas ações em hospitais e instituições de saúde, sendo que a equipe multidisciplinar precisa ser preparada para atender a demanda nessa especialidade. Portanto, a assistência é feita de forma integrada e constante, analisando as necessidades de cada situação.

O que achou da leitura? Siga nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades. Estamos no https://blog.poliscursos.com.br/cuidados-paliativos/, https://blog.poliscursos.com.br/cuidados-paliativos/ e Facebook!

Você também pode gostar

Deixe um comentário