Autismo: saiba como identificar os primeiros sinais

aluno autista
3 minutos para ler

Segundo a OMS, estima-se que existam 70 milhões de pessoas no mundo que sejam portadoras do Transtorno do Espectro Autista (TEA). No Brasil, estima-se que sejam aproximadamente 2 milhões. Uma a cada 88 crianças apresentam traços de autismo.

Ter um aluno autista, portanto, é uma chance forte para os educadores infantis. Contudo, muitos dos portadores do transtorno só vão identificar isso anos mais tarde, ou seja, perde-se muito do processo educacional em uma fase fundamental da formação de subjetividade da criança.

Por isso, é importante que você, educador, saiba identificar os primeiros sinais e, assim, consiga gerar um processo inclusivo de educação, que possa ser benéfico, de fato, para todos os alunos presentes em sala de aula.

Vamos mostrar a seguir como identificar os primeiros sinais de autismo. Continue lendo e tire suas dúvidas.

Dificuldades nos relacionamentos interpessoais

Um sinal muito característico do autismo é, devido às dificuldades de comunicação, entre outros pontos, gerar, também, uma dificuldade de socialização. São crianças, assim, que possuem muitas dificuldades em começar ou manter uma conversa, entenderem brincadeiras dos colegas e manter-se interessado na interação.

Dificuldade em sustentar contato visual com professor e colegas

Outro comportamento muito comum de crianças com o transtorno do espectro autista é a dificuldade em sustentar conversas olhando nos olhos. É claro que esse é um critério presente, também, em outras situações, como timidez infantil.

Contudo, a criança autista não consegue manter esse contato em situação nenhuma. Por isso, se você nota que, mesmo com colegas com quem ela tenha algum tipo de interação, ela evita o contato visual, é importante ficar alerta.

 aluno autista

Comportamentos rígidos de repetição

Crianças com Transtorno do Espectro Autista possuem uma demanda muito forte de comportamentos rígidos de repetição. Esse tipo de rotina organiza ela e, portanto, elas tendem a sempre realizarem as mesmas atividades da mesma forma.

Por exemplo, se você nota que ela sempre brinca com os mesmos brinquedos, da mesma forma, ou precisa fazer algo sempre da mesma forma (por exemplo, sentar obrigatoriamente na mesma carteira, fazer as mesmas atividades), isso pode ser um indício de comportamento rígido de repetição.

Dificuldade para lidar com quebras de rotina

Esse último ponto nos leva justamente a outro sinal muito característico do autismo: a dificuldade em conseguir lidar com quebras de rotina. Afinal, desviar dos comportamentos rígidos causa uma sensação de desprazer, que pode deixar a criança agitada, agressiva ou desinteressada na aula.

Esses são sinais que os professores podem ter durante as aulas. Contudo, o diagnóstico é multidisciplinar e deve ser realizado em conjunto com uma série de profissionais, que incluem psicólogos, neurologistas, pedagogos, entre outros.

Por isso, é importante que, ao identificar esses primeiros sinais de autismo, você comunique aos pais e, também, à coordenação pedagógica da escola. Isso porque, caso o quadro seja confirmado, será preciso fazer alterações significativas no método de ensino para que ele seja inclusivo para a criança.

Como este tipo de situação pode acontecer, é importante que você saiba como ajudar seu aluno autista. Nós produzimos um conteúdo especial para esse tipo de situação! Leia e tire suas dúvidas!

 

Você também pode gostar

Deixe um comentário