Como é a carreira em Medicina do Exercício e do Esporte?

7 minutos para ler

O esporte é uma atividade difundida em todo o mundo. Mais que o país do futebol, o Brasil representa um local onde a prática de exercícios físicos tem sido cada vez mais buscada e, portanto, exige atenção dos profissionais de saúde.

A medicina do exercício e do esporte é uma área de atuação dos profissionais médicos, os quais trabalham de maneira multidisciplinar no acompanhamento dos atletas, sejam eles profissionais ou amadores.

Pensando em esclarecer sobre essa especialidade, vamos abordar nesse post um pouco do seu histórico, bem como elucidar os campos de atuação dos profissionais da área. Continue lendo conosco para saber mais!

A valorização do esporte

Quem nunca foi orientado a adotar uma vida mais saudável, com alimentação balanceada e prática de atividades físicas? De acordo com a Sociedade Médica Americana, tanto o sedentarismo como também uma alimentação desbalanceada são causas de morte mais frequentes que o próprio tabagismo.

Embora possam parecer clichês, ambas as condutas são indispensáveis para o bem-estar e para a saúde. O reconhecimento que a sociedade tem desse fato aumentou a adesão para o esporte, que figura como uma forma de lazer, de prevenção de doenças ou mesmo de trabalho.

Embora seja importante esse movimento rumo a uma vida mais saudável, existe o risco de praticar atividades sem a orientação devida, o que pode resultar em lesões e danos para o indivíduo, sejam problemas osteoarticulares ou até mesmo morte súbita.

Nessa perspectiva, o profissional médico do esporte e do exercício deve estar apto para reconhecer as adaptações morfológicas e fisiológicas durante a atividade, realizar uma avaliação adequada, que identifique comorbidade e permita uma orientação personalizada para cada pessoa.

Uma melhor qualidade de vida

A busca pelo esporte representa muito mais que uma questão estética, como muitos ainda pensam. A regularidade nos exercícios proporciona uma melhor função cardíaca e respiratória e isso é um fato relevante, considerando que as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo.

Além do aspecto cardiovascular, as atividades físicas direcionam para um melhor condicionamento físico, representado também pelo fortalecimento muscular e, até mesmo, o sistema imunológico é favorecido.

Complementando, não podemos deixar de mencionar um melhor controle da glicemia devido à perda de tecido adiposo e a contribuição para o perfil lipídico, com redução do LDL e aumento do HDL.

Em suma, o primeiro perfil de pessoas que buscam pela prática de atividades físicas visa adotar uma melhor qualidade de vida, prevenindo doenças ou mesmo tratando condições já estabelecidas. Essas pessoas também merecem uma abordagem especializada para a realização das atividades.

Uma melhor performance

Por outro lado, o médico do exercício e do esporte também visa auxiliar atletas de alta performance na evolução do desempenho. Dessa forma, é feita uma avaliação ainda mais especializada, pois os resultados devem ser acompanhados de perto a fim de identificar fatores para intervenção.

Não podemos deixar de mencionar que as competições poliesportivas têm papel importante na valorização do médico para performance de atletas. Quando pensando em Olimpíadas, Copa do Mundo e Jogos Pan-Americanos estamos lidando com muito mais que apenas uma competição entre atletas.

Do ponto de vista biológico, há todo um preparo por trás de cada desempenho, retratando o trabalho de toda equipe de profissionais, incluindo o médico do exercício e do esporte.

O mercado para o médico do exercício e do esporte

Então, como fazer para tornar-se um especialista do exercício e do esporte? A princípio, o pré-requisito é ser registrado no Conselho, ou seja, ser um médico formado. Após isso, basta buscar por uma instituição que oferece a especialização, como veremos adiante.

Uma vez obtido o título de especialista, em quais campos o profissional poderá atuar? Confira a seguir!

Clínica médica

O primeiro âmbito de atuação é na clínica médica, ou seja, com o atendimento ambulatorial. Isso quer dizer basicamente realizar as orientações para pacientes encaminhados, estando mais associada à atenção básica, seja ela primária, seja ela secundária.

Sendo assim, é ideal realizar uma avaliação clínica que viabilize ou não a prática de atividades. Para isso, são analisadas as demais comorbidades que o paciente possui e são solicitados exames complementares a fim de prevenir complicações que o exercício poderia causar.

Além da avaliação física, é também oferecido suporte nutricional e psicológico, considerando que ambos os aspectos são essenciais para o desempenho no esporte.

Ortopedia e traumatologia

O médico do exercício e do esporte também na atua no setor de ortopedia e traumatologia, principalmente quando acontecem lesões esportivas. Nesse caso, a abordagem vai muito além de apenas avaliar, mas também é preciso intervir com procedimentos.

Além do olhar clínico e cirúrgico, há uma preocupação em oferecer assistência global, considerando que a recuperação do procedimento também é determinante no sucesso da abordagem. Nesse caso, a abordagem multidisciplinar também se mostra essencial, principalmente com especialistas ortopedistas e traumatologistas.

Avaliação funcional

Outra área de atuação é a avaliação funcional. Sua visão é mais voltada para atletas de alta performance, considerando o acompanhamento realizado em cima de resultados. Para isso, o médico deve estar apto para realização de testes precisos em detectar a funcionalidade cardiorrespiratória, neurológica, musculoesquelética, entre outras.

A partir da avaliação e dos resultados obtidos na performance, o desempenho é analisado considerando outros parâmetros específicos, como velocidade máxima, saltos, impulsos e demais fatores que retratem os resultados na atividade praticada.

Reabilitação

Por fim, a última área que vamos abordar é a reabilitação. Nesse caso, estamos lidando principalmente com a recuperação de processos cirúrgicos. Como dito, a reabilitação é tão importante quanto o processo em si para o sucesso da intervenção.

O médico deve elaborar um plano de ação capaz de manter o condicionamento físico do atleta, bem como assegurar um retorno seguro e no tempo adequado às atividades praticadas.

Complementando, outra situação que requer um especialista em reabilitação é diante de portadores de deficiências físicas. Dessa forma, há um auxílio para o retorno da prática de atividades, bem como para recuperação das funções corporais prejudicadas.

Você deve estar se perguntando onde é possível se capacitar em medicina do exercício e do esporte. Na Pólis Cursos a especialidade é oferecida em 14 meses, sendo que as aulas acontecem mensalmente, em um sábado e um domingo. A Pólis conta com mais de 10 anos de experiência no setor médico e oferece uma abordagem teórico-prática fundamental para uma melhor abordagem clínica.

Que tal saber mais sobre nossos cursos? Entre em contato conosco e tire suas dúvidas.

Você também pode gostar

Deixe um comentário