Doenças mentais e o trabalho: como inicia e qual a melhor forma de tratar?

Doenças mentais e o trabalho
5 minutos para ler

Neste século XXI o que é considerado o grande mal, são as doenças mentais (psicológicas ou psiquiátricas). Esses problemas impactam diretamente na qualidade de vida das pessoas que as carregam, pois são caracterizadas por alterações nos comportamentos, pensamentos e emoções.

As Doenças Mentais alcança aproximadamente cerca de 50% dos adultos de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), e os demais já sentiram alguns sintomas de forma leve ou moderada em algum momento da vida adulta.

Quais são as causas das doenças mentais no trabalho?

As causas das doenças mentais podem vir de diversos espaços, sendo eles:

  • Genética: que advém de influência familiar;
  • Biológicos: referente à impactos do físico da pessoa;
  • Psicológicos: que advém da forma que as pessoas recebem reações externas.
  • Ambientais: que diz respeito à sociedade e cultura da região em que a pessoa vive.

A genética em si é um dos maiores influenciadores no desenvolvimento das doenças mentais, uma vez que a mesma faz com que o indivíduo fique vulnerável às variações externas, como: problemas do cotidiano que causam stress e processo de luto com perdas repentinas. Essa vulnerabilidade é um forte indicador de desenvolvimento de um transtorno psicológico ou psíquico.

Além disto também existem os impactos físicos do funcionamento das nossas células neurotransmissoras, de acordo com os especialistas, a existência da disfunção desses “mensageiros” (que é identificado com exames – como ressonância magnética) abre espaço para diversas Doenças Mentais impactarem na vida dos indivíduos.

Qual o impacto das doenças mentais no trabalho?

Os transtornos mentais são uma das principais causas do afastamento de trabalho, que é uma atividade que está ligada à sobrevivência do ser-humano no modelo de sociedade em que vivemos. E de acordo com as estatísticas do ano de 2017 pela Previdência Social, os transtornos psicológicos e psíquicos estão no ranking das 10 principais causas para recebimento do auxílio-doença no Brasil.

Além de impactar diretamente na economia do país, as doenças mentais interferem na produtividade e ânimo dos colaboradores que as carregam, os sintomas mais comuns são:

  • Excesso de auto-cobrança;
  • Necessidade de validação do trabalho de formas não-institucionais;
  • Negligência da vida social;
  • Negligência de lazer;

Além destes sintomas, é muito comum encontrarmos relatos de pessoas que ficam extremamente ansiosas 24h antes de iniciar a semana de trabalho, e seus assuntos e pensamentos não saem deste nicho.

Doenças mentais e o trabalho

Quais são as Doenças Mentais mais comuns dentro do ambiente de trabalho e como se iniciam?

O nicho de doenças mentais dentro do mercado de trabalho é amplo, contudo as principais doenças que interferem na vida dos colaboradores, são:

  • Depressão: A depressão alcança cerca de 4% da população mundial e é caracterizada por uma tristeza profunda. Um dos primeiros sintomas pode ser a perda do prazer em atividades que anteriormente eram satisfatórias ao indivíduo.
  • Transtorno de Pânico: Esta doença atinge mais de 280 milhões de pessoas de acordo com a OMS e é caracterizada por dores no peito, falta de ar e sensação de perigo. Um dos primeiros sintomas é o medo da perda do controle.
  • Ansiedade: 9,3% dos brasileiros no mercado de trabalho, de acordo com a OMS, estão com este distúrbio, e ele é caracterizado por um nervosismo desproporcional. Seus primeiros sintomas são o aumento da proporção da ansiedade saudável por +6 meses.
  • Síndrome de Burnout: De acordo com a International Stress Management Association impacta cerca de 30% dos 100 milhões de trabalhadores brasileiros, e é caracterizado por esgotamento físico e mental. Seus primeiros sintomas são nervosismo, dores na cabeça e tontura.

Principais formas de tratamento para reduzir impacto das Doenças Mentais no trabalho e como tratá-las.

Existem diversos tipos de tratamento para diminuição do impacto das doenças mentais no trabalho, entre elas, a importância do acompanhamento com profissionais qualificados na área.

Das principais doenças que listamos, o tratamento de cada uma separadamente, se caracteriza por:

  • Depressão: utilização de medicamento prescrito por psiquiatra, mais o acompanhamento da psicoterapia.
  • Transtorno de Pânico: tratamento de no mínimo 6 meses com acompanhamento de medicamentos receitados pelo psiquiatra e terapias comportamentais.
  • Ansiedade: tratamento com a utilização de ansiolíticos prescrito por psiquiatras mais o acompanhamento da psicoterapia.
  • Síndrome de Burnout: O tratamento geralmente é feito a partir de antidepressivos prescritos por psiquiatras, acompanhado da psicoterapia.

Um tratamento feito com profissionais devidamente qualificados, levam os pacientes a terem uma vida mais leve. Conheça nossos cursos da área da saúde e fique ainda mais preparado para o mercado de trabalho.

Você também pode gostar

Deixe um comentário