Doar sangue salva vidas: confira 5 motivos para se tornar um doador

Doar sangue salva vidas: confira 5 motivos para se tornar um doador
2 minutos para ler

Parece pouco, mas um doador pode salvar muitas vidas. Doar sangue é um ato de amor ao próximo, é um gesto de compaixão e solidariedade. Outro fator muito importante é que os estoques dos bancos de sangue de todo o País precisam estar constantemente abastecidos para atender tanto quem estiver em situação de emergência (após um acidente, por exemplo), quanto para quem necessita de sangue com frequência (pacientes internados ou em tratamento de longo período) e ainda para cirurgias.

Mas se você ainda tem dúvidas, separamos cinco motivos para que a doação de sangue faça parte da sua vida. Confira:

1 – Uma única doação pode salvar até quatro vidas

Sim, uma única bolsa de 450 ml pode salvar a vida de até quatro pessoas e mudar o seu destino para sempre.

2 – Não existe substituto para o sangue

A ciência avançou muito e fez inúmeras descobertas, até tentou-se produtos sintéticos para retardar a transfusão, mas nenhum cientista ainda encontrou outra maneira de atender alguém que precise de sangue, além da doação.

3- Não há risco de contrair doenças durante a doação

Todo material utilizado durante a coleta é esterilizado e descartável e os critérios de doação, conforme legislação vigente do Ministério da Saúde/Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), são seguidos sem exceção. Sendo assim, não há nenhum risco de contrair qualquer doença durante a doação.

4 – Seu organismo repõe rapidamente o sangue doado

Por doação são retirados menos de 10% de todo o sangue do seu organismo. Esse volume é reposto em 24 horas pelo organismo.

5- O doador tem direito a um dia de folga no trabalho

Voluntários que doarem sangue têm direito a um dia de folga a cada 12 meses trabalhados, desde que a doação esteja devidamente comprovada.

E como doar?

É simples: basta ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos devem possuir consentimento formal do responsável legal); pesar no mínimo 50 kg; estar alimentado. Não ingerir alimentos gordurosos antes da doação; ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas; e apresentar documento oficial de identificação com foto.

Você também pode gostar

Deixe um comentário